terça-feira, 22 de março de 2011

Um post MUITO sério

Eu tenho um amigo (assim considero) que eu nunca vi e nem sei quando foi que nos conhecemos ou como. Ele é sensível (mesmo que admita isso de uma forma meio bruta¬¬) e às vezes ele diz coisas tão... sei lá, verdadeiras, que dá vontade de dar um abraço nele. Eu daria, se ele não morasse no ACRE.

Hoje li seu post (porque eu sempre leio as atualizações) e cara, cada linha lida eu pensava: "seu puto, como você conseguiu escrever isso!? Logo HOJE!?" É tudo que venho sentindo esses dias, essas meses, e me sinto uma fraca por não conseguir mudar, ou pelo menos ter idéia do que quero mudar.

Chico Mouse, ti amuuuu miguxxoo!!!!

Bem, hoje não tenho piadinhas, nem ironia ou sarcasmo. Nem nada de imagens engraçadinhas encontradas nos cantos mais escuros das internets da vida.

Tava só aqui pensando... e pensando... e pensando mais um pouquinho.

Engraçado. Às vezes parece que tudo o que é bom na vida da gente não foi feito pra durar. E por mais legal que algo possa ser, nunca vai ser foda como nos filmes, em que você salva o mundo inteiro, enche o vilão de porrada e fica com a mocinha. Ou como um seriado desses que a gente adora, todo mundo fica bem no final e você fica com o amor da sua vida pra sempre, bla bla bla mimimi.

Ou seja: sua vida nunca vai ser que nem nos filmes/seriados/livros, nos quais tudo tem um sentido de existir, tudo tem um sentido de ser e o universo conspira à favor.

Na vida real tudo é mais triste, chato ou tosco. E as coisas sempre acontecem do jeito mais difícil, desesperado ou desastrado. É a mais pura verdade, vai dizer.

Você nasce, cresce, vai pra escola, faz faculdade, trabalha, aposenta e morre. Nesse intervalo, você apanha no colégio, é zoado por ser gordinho/feio/chato/nerd [insira seu complexo aqui], tenta entender como funciona a vida, viaja, apronta no carnaval, experimenta coisas legais na adolescência, fica com várias pessoas, faz sexo, se apaixona, sonha (às vezes até conquista algo que desejou), toma banho de chuva, toma uns porres, ama, chora, ouve, grita, decepciona-se, passa por situações amedrontadoras/constrangedoras/traumatizantes, acredita em deus/papai noel/coelho da páscoa/fada do dente, depois desacredita nessas coisas todas, fica doente, acha que vai morrer, envelhece, e vai envelhecendo cada vez mais rápido...

Calma, calma! Nem todo mundo faz tudo isso (ou, pelo menos, não nessa ordem). É só um exemplo pra mostrar que às vezes nossa vida parece meio... predeterminada. Claro que, como um bom cético, eu não acredito nisso de destino e o caralho. Mas é inevitável não sentir a incômoda sensação de que desde que você nasce até o minuto antes de você morrer, viveu-se sem nem mesmo saber o sentido de estar vivo, de existir. E isso é meio foda de suportar.

Não que precisasse ter algum sentido, mas... viver não precisava ser assim tão vazio, solitário e dolorido, né?

Bem... no fundo, no fundo, a diferença entre nós - humanos - e os peixes no mar nem é tão grande assim. Nós também continuamos nadando... e nadando... e nadando... sem parar... na porra de um oceano enorme, que parece até que nem saímos do lugar. Mas a gente continua a nadar, não é?

Por favor, só não deixe de ser esse carinha alegre, brincalhão e fofuxo que você é. A vida passa, muda, mas a maneira como nós SOMOS e como VIVEMOS fica para sempre.

5 comentários:

Carol Rodrigues disse...

Gente
Vim aqui registrar que realmente, ele disse tudo =O

Vou la conhecer o moço

Chico Mouse disse...

Hahahaha!! Sol, Sol, Sol...

É bem verdade que não nos conhecemos pessoalmente. E também não lembro como a gente se "conheceu" virtualmente (sei q faz tempo.. acho q foi por meio do blog da Lilhá). Mas bastou umas poucas palavras, uns comentários aqui e ali nos respectivos blogs e uns "ois" via msn pra saber que eu tinha uma boa amiga morando em Brasília (é vc q mora longe, não eu! sai fora! kkk)

Também ti amuuuu miguxa. seriu. :*

Chico Mouse disse...

Hahahaah!! Sol, Sol, Sol...

É bem verdade que não nos conhecemos pessoalmente. E nem lembro mais como a gente se "conheceu" virtualmente.. (acho q foi por meio do blog da Lilhá, não lembro). Mas sei que bastou umas poucas palavras, uns comentários trocados nos respectivos blogs e uns "ois" pelo msn pra saber que eu tinha uma boa amiga em Brasília (é vc q mora longe, não eu! sai fora! kkk)

Tb ti amuuuu miguxaaa. serio isso. brigadu.

Chico Mouse disse...

P.S.: acho q ando meio "sensível" depois que casei. estou com saudades de postar coisas metidas a engraçadinhas e histórias toscas lá no blog. ://////

۞ Sol disse...

É DISSO que estou falando, Mouse: vc não devia mudar pq se casou. Sua vida mudou, mas o essencial e o que é realmente importante em você não devia mudar. Não deixe de ser engraçado só pq virou "homem" kkkkkkkk