segunda-feira, 19 de julho de 2010

Mil e uma utilidades!?

Eu sou uma pessoa louca que, por medo de perder oportunidades, vai acumulando funções até não poder mais. Sou mãe cara, moro numa casa sem empregada. Sou licenciada, e entrei numas de dar aula. Deixei currículo mais por desencargo de consciência, porque quando me ligaram, justamente do lugar onde eu mais queria, por ser pertinho da minha casa, me deu um cagaço de não aceitar. Mas aceitei. E tô me virando porque é um trampo sem dia e horário fixo. Deus abençoe minha irmã-chefe por ser tão compreensiva e bacana.

E no sábado me ligaram. Tô numas de não atender número que não conheço. Mas insistiram e eu atendi, e não foi tamanha a minha surpresa quando a moça pediu pra falar com a professora Soraya. Era duma faculdade (!?) me chamando pro processo seletivo de docentes. E eu caguei pra trás por que eu não pensei na hora em abrir mão de nada, eu só pensei que não daria como acumular. Dependendo, eu poderia pedir demissão do meu emprego estável mas que ganho pouco. Mas pensei na minha filha, porque era pra lecionar à noite. Pensei em com quem ia deixá-la, e depois, idiotamente, vi que eu não queria era deixar ela com ninguém. Porque existem pelo menos três pessoas confiáveis com eu poderia deixar.

Mas nesse mesmo segundo, eu pensei que na verdade nem aula eu dei direito, dou aula particular pra alunos que precisam de reforço, crianças adoráveis que entram mais com medo na sala do que dúvidas, e tive medo de lecionar pra adultos, no mínimo trinta deles. E tudo passou como um raio, eu neguei. Depois eu fui analisar tudo com calma e pensei que eu tinha jogado fora a oportunidade que eu almejava (almejo ainda na verdade) nos últimos seis meses.

Eu preciso me organizar, cara. Porque eu tento tudo, pensando que no mínimo terei UMA oportunidade. Eu esqueço que eu tenho boas chances, tenho sorte até e sou boa em tudo que faço. Aí fico que nem uma barata tonta por simplesmente achar que eu sou a Mulher Maravilha, que dou conta de tudo. Eu dou conta de tudo daquilo que eu me propuser a fazer no momento. Não quero deixar minha filha de lado por enquanto. Mas eu preciso de FOCO. Prioridade, mulher, prioridade.

Um comentário:

Nandinha... disse...

Sol... mulher maravilha te deixei um mimo lá no alma... aparece lá pra ver... um beijo