sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Medinho

O ser humano pede mais do que agradece, é fato. A gente tem o horrível hábito de estar sempre pedindo, pedindo, pedindo pro pai, pra mãe, pra Deus, pro Universo, e esquece um pouco de agradecer. Sem querer me gabar, eu agredeço à Deus, ao Universo e a mim mesma as coisas maravilhosas que recebo, e peço pouco. Geralmente eu insisto na mesma tecla até eu conseguir. Se rolar, ótimo, desejo outra coisa. Se não rolar, às vezes desencano e deixo fluir.

Quando esses desejos apontam no fim da rua e te dão "tchau", você percebe que ele está próximo, bem próximo. E que vão mudar sua vida. Dá um gelo. Dor de barriga com frio na espinha. E dá vontade de entrar em casa e deitar no colo da mamãe debaixo das cobertas, deixando tudo como está.

Como eu não tenho mais minha mãe, respiro fundo, estufo o peito e grito: "Pode vir!"

Eu tiro força e coragem não sei de onde, mas eu faço. SOZINHA.

3 comentários:

Chico Mouse disse...

Tu é foda, Sol. Tu é foda e eu pago pau. #SolWarrior

۞ Sol disse...

Nhá, Mouse. Eu gosto de vc também...rs

Nandinha... disse...

rsrsrsr Eu queria ter essa garra de fazer sozinha mas isso eu ainda não conquistei!!!

bjus