quarta-feira, 2 de setembro de 2009

A primeira chuva da primavera

Todos os anos, quando, aqui em Brasília, termina o período de seca e começam as chuvas, eu sinto uma constante reviravolta no estômago. Eu acordo e vou dormir sentindo isso, todos os dias.

É uma sensação muito forte de que algo importante vai acontecer, que o meu coração vai disparar por motivos que eu nem sei, mas a sensação não passa nunca. Acho que é a fase natural do clima, mas que eu absorvo como se fizesse parte de mim. Por aqui, depois de meses de umidade quase zero e temperatura nas alturas, a primeira chuva que cai, próxima da primavera, cai como uma bálsamo refrescante. Eu sinto o gosto, o cheiro e vejo tudo claramente quando as primeiras chuvas caem. E tudo isso se transforma em mim como algo físico, palpável, não é nada daquilo: "ah, eu adoro chuva!"

Depois que essa fase inicial passa, aí vem a sensação cada vez mais forte e mais constante. As manhãs chegam ensolaradas, mas com o passar do dia, as nuvens vão se formando, o céu vai ficando nublado enquanto o dia continua quente, e o meu coração continua aos saltos. Me lembro que quando eu era estudante, não tinha erro: a mudança climática era prenúncio de algo GRANDE por acontecer. Hoje eu tenho 29 anos, não estudo (por enquanto), minha vida é completamente outra mas essa sensação permanece.

O foda é que tudo acontece no coração. Eu sei, eu SINTO que a mudança será feita no coração. O que é não sei, eu tenho lá meus desejos, meus sentimentos, meu coração já tem dono há tempos e infelizmente é algo que não posso mudar. Se é algo que não posso mudar, porque, porque!?!? ó Deus, ele continua tão descontrolado por algo que nem eu nem ninguém sabemos o que é!? Isso me dá falta de ar.

Isso tudo pareceu meio louco, eu sei. Mas não tô aqui pra parecer sensata, ora. Insanidade na medida não faz mal.

Minha filha foi feita no primeiro dia de primavera.

2 comentários:

Chico Mouse disse...

Me diz que você não colocou o nome da bebê de "Aurora de Primavera", me diz. :P

۞ Sol disse...

Pra falr a verdade, foi o pai que escolheu o nome. E não. O nome dela é Aurora Cristina (que nem eu... hehe)